ESCRITÓRIO NOTURNOTHE MAJORNECRONAUTA - O ALMANAQUE DOS MORTOSMSP - NOVOS 50

crónicas do submundo da bd

Bruno DeCampos:

Uma viagem pelos meandros da BD nacional. Memórias e análise, tendo como base o presente, não esquecendo o passado e olhando para o futuro

meu trecho favorito desta, sobre os tipos de autores:

E depois temos os arrependidos:
– Eu, se fosse novo, metia-me era na droga.
– Realmente dava mais guita.
– Yah, eu se um gajo se viciar vai para uma clínica de reabilitação e a malta compreende, porque a droga é uma coisa tramada. Essas Tretas todas! Agora, dizes-lhes que andas a fazer BD e eles olham para ti como se fosses maluco.
– Olha que se disseres que fazes BD, até olham para ti naquela que és artista, coisa e tal, podia ter-lhe dado para pior, até faz umas coisas giras. Pedem-te para fazer uns desenhos do Pato Donald, que é p’a putos! Não é assim tão mau. Agora, se tu és só daqueles gajos que compram… aí é pior.
– Pois é, isso é capaz de ser pior
– Pois é. Eu se fosse novo metia-me era na droga.
– Pois é…

Posts Recentes | Recent Posts:


Comments are closed.


Compre meus livros na Ugra Press: