ESCRITÓRIO NOTURNOTHE MAJORNECRONAUTA - O ALMANAQUE DOS MORTOSMSP - NOVOS 50

letra e música – meu coração faz pop

faz tempo que não posto minhas impressões sobre os filmes que vejo, e como vou ao cinema quase toda semana [mais de uma vez em alguns casos - porque é onde prefiro assistir aos filmes], então já deixei de falar sobre muitos deles. vou tentar compensar a partir de agora, com minhas impressões ligeiras sobre o LETRA E MÚSICA.

o produtor que juntou o casal que reina nas comédias românticas atuais acertou grande. Hugh Grant como um músico dos anos 80 que vive do passado que precisa compor um single pra uma cantora estilo Britney e Drew Barrymore como a garota que cuida de suas plantas, é totalmente neurótica e se revela grande letrista. referências musicais modernas, amorzinho, criatividade, sotaque inglês. bingo, dinheiro na mão.

qem gosta e acompanha alguma coisa da música [pop] atual – e sabe um pouco de inglês, porque como sempre nesses casos algo se perde na tradução – vai gostar bastante do filminho. é, filminho mesmo, não é nada demais, mas é um grande filminho, saca? a ação transcorre num curto período de dias, é como aqueles casos de paixão fulminante – mas que os personagens não fazem questão de declarar logo de cara e essa é uma das graças do filme [que se arrasta um pouco no meio mas não o suficiente pra estragar o todo].

porque o Hugh Grant não faz aquele conquistador barato mas um sujeito espirituoso [até com o próprio fracasso profissional, porque a época dele já passou] tentando fazer a volta que tantos ídolos dos anos 80 perseguem. afinal ele já meio que cansou de cantar sobre base de cd em feiras locais, parques de diversões, festas temáticas e reuniões de colegas formados há mais de 15 anos. e a personagem da Drew porque tem uma certa fobia a relacionamentos causada por um pequeno trauma, mas que causou um dano interessante.

parece a fórmula Holywoodniana batida de “personagens falidos que se acham na busca de redenção”… e é isso mesmo. só que funciona muito bem, é divertido e provoca risada. e é melhor que a picaretagem do BABEL, por exemplo. não sei, prefiro mil vezes um filme Pop que desce bem do que um filme indie que dá revertério. nada mal pra um domingo chato.

falando em Pop, esse é o nome da banda estilo Duran Duran em que o personagem do Hugh cantava, dançava e tocava teclado. e esse é o clipe hilário da música “Pop Goes My Heart”, cheio de clichês dozanozoitenta, que serve também de abertura do filme:

Posts Recentes | Recent Posts:


Comments are closed.


RECOMENDADOS: