ESCRITÓRIO NOTURNOTHE MAJORNECRONAUTA - O ALMANAQUE DOS MORTOSMSP - NOVOS 50

netmovies: terminamos o segundo filme

revi o MARCAS DA VIOLÊNCIA, filmaço do cronenberg com viggo mortensen, maria bello e ed harris – adaptando uma hq do john wagner, fato nunca mencionado no nos extras – com a Frá, q não tinha visto esse, e vamos pegar na seqüência O ULTIMATO BOURNE, que nenhum dos dois viu.

nunca tive dvd player em casa e ainda estranho a experiência de ver os extras de cada filme. como – cofcof- roteirista de HQ acho bem interessante ver bastidores, como as escolhas artísticas são feitas: ângulo de cena, diálogos, cenas inteiras que caem fora [no caso de MARCAS, foi bom mesmo ter saído, e olha que era bem trabalhosa], como os atores submergem nos personagens e mudanças de última hora que deixam a história mais convincente. bem legal mesmo.

no caso do croneba, curioso ver como ele faz muitas decisões ali na hora, de improviso. e como a equipe dele é a mesma há anos, dando uma sensação de família. patriarcada por um tipo que apenas projeta uma imagem bizarra, é um tiozão legal. o lance da “sexta-feira do peixe” por exemplo mostra que por trás de todo o glamour no fim é uma grande “turma de firma”.

mas como fã de cinema [não curto a palavra cinéfilo] acho ruim ver os extras, dá vontade de não ver mais nenhum. tira muito da magia ver como cada cena foi feita, a quantidade absurda de pausas dentro da mesma cena porque já se imagina que ali vi um corte, os atores gritando BANG pra depois o tiro ser inserido, a maquiagem e efeitos especiais. é uma merda, fica tudo muito sem graça, como um mágico explicando o truque. em certos aspectos tô com quem acha que o mistério deve ser mantido. mas o meu lado citado acima fala mais forte.

Posts Recentes | Recent Posts:


Comments are closed.


RECOMENDADOS: