ESCRITÓRIO NOTURNOTHE MAJORNECRONAUTA - O ALMANAQUE DOS MORTOSMSP - NOVOS 50

Sem DesContos #015 – delete delete delete delete delete delete

Foi em direção à janela, abriu o zíper e balançou o pinto com a mão pra cidade. “Toma isso no seu cuuuu, filhá da puuta”, como se apontá-lo para a rua molhada de chuva fosse um golpe maior que a carta do Ministério da Mini Fazenda cobrando créditos anteriores que ele devia. O velho vício, a velha enganação. Chega de matar o tempo.

Idéia se formara em um canto da mente, como mofo branco-azulado, um vírus, um bug no sistema. Voltou para o terminal. Um segundo de relutância… e apagou a conta no jogo. E em todos os outros jogos. Matou sua presença digital. Restou poeira de pixels, mas para todos os efeitos estava fora da grade. O zumbido começou.

Teve tempo de pegar a mochila e o telefone para avisar a namorada. O zumbido aumentou. Quando a porta do elevador abriu no térreo viu os fuzis disruptores de sinapse do Esquadrão Mandíbula apontados para si. Elas engasgaram: não o reconheceram. O soldados avançaram, mas caíram, as mentes apaziguadas pela pistola deletadora de status.

O homem que não existia mais ganhou a rua e nunca mais foi visto a olho coberto.

———————————————————————————-

sEM dEScONTOS – uma série de micro contos de 100 a 200 palavras sem tema, gênero ou estilo definido. a maioria escrita na hora. porque eu tava precisando. não vou prometer, mas se chegar a 100 contos vai ser legal. pra ler mais clique aqui.

Posts Recentes | Recent Posts:

Leia também: / Read More:

Macaco Bang
How's the weather tomorrow?
Sexta enfrento Luiz Pattoli na Noites Trabalho Sujo do Alberta
No som no Palco Cabaré na #ViradaCultural2015. Obrigado, Secult de São Paulo, pelo convite a mim e a...

Comments are closed.


Compre meus livros na Ugra Press: