ESCRITÓRIO NOTURNOTHE MAJORNECRONAUTA - O ALMANAQUE DOS MORTOSMSP - NOVOS 50

Fui indicado a Roteirista Revelação no HQ Mix 2012 – e isso pra mim é importante

pela história O DONO NA RLUA que saiu ano passado no MSP NOVOS 50 [ED. Panini], terceiro e último álbum oficial de homenagem aos 50 anos de carreira do Mauricio de Sousa. o resultado oficial sai daqui a uns meses e a premiação deve ser em Julho ou Agosto. muito obrigado à comissão julgadora. meu parceiro nessa história, o desenhista George Schall, não foi indicado, uma pena – mas tá tranquilo, esse ano ele vai bombar muito.

eu também tive uma outra HQ curta publicada em 2011 chamada A RAINHA DO GRITO, que escrevi para o personagem Necronauta a convite do seu criador, o Danilo Beyruth, e da qual também tenho bastante orgulho. saiu no NECRONAUTA – O ALMANAQUE DOS MORTOS [ED. Zarabatana].

agora a parte melosa [sobe a música da Oprah]: fiquei sabendo horas depois da notícia sair na última quinta-feira [a lista completa saiu no Blog dos Quadrinhos, Omelete e no blog oficial da premiação], horas depois de ter sido demitido da agência de publicidade em que estava trabalhando por um corte que levou mais duas pessoas. gostei muito dessa compensação que o universo mandou.

não vou me matar se não ganhar, mas eu também poderia ser totalmente blasé a respeito do prêmio, dizer que ele não importa e que o negócio é o amor de fazer as HQs antes de qualquer coisa [essa última parte é verdade]. mas as HQs são um meio tão pequeno e tão desvalorizado que vale a pena se empolgar com esse tipo de evento. quem já foi na tradicional entrega no SESC Pompéia – seja como público, como indicado [como eu fui em 2008, pelo MAJOR como Melhor Webcomic] ou como vencedor – percebe como é legal fazer parte disso tudo. por mais que as panelas existam, todos estamos na mesma roubada, temos a mesma vontade, compartilhamos os mesmos sonhos: fazer e um dia viver da arte dos Quadrinhos.

e muitos poucos de nós têm esse privilégio ainda. em geral escrever roteiros, desenhar páginas, colorir e letreirar é algo feito no nosso tempo livre, antes e depois do que eu chamo de “trabalho civil” – nas manhãs, noites, fins de semana e feriados.

não quero dizer que a existência deste e de outros prêmios de Quadrinhos funcionam como uma espécie de “sistema de cotas psicológico” pra servir de abraço simbólico aos coitados dos quadrinistas que precisam de empregos “difíceis” como redator publicitário, ilustrador editorial, tradutor, professor universitário, editor etc etc. difícil é carregar peso, levantar parede e fazer faxina. o negócio é que prêmio é reconhecimento, e ter algum reconhecimento em um meio de comunicação que só é lembrado fora do nicho quando um filme de super-heróis estréia no cinema pra mim é importante. até o Alan Moore, em toda sua rabugice, reconheceu isso recentemente.

tem quem reclame que o HQ Mix é um monte de compadres dando tapa nas costas uns dos outros. mas só quando eu virei quadrinista de fato e tomei gosto pela coisa que percebi: a gente precisa desse tapa. pra mim fazer roteiros é a coisa mais legal do mundo e a existência desse tipo de evento é parte das afirmações que a gente precisa de vez em quando pra ter alguma certeza mínima de que está fazendo algo certo.

e agora o negócio é voltar pro trabalho.

Posts Recentes | Recent Posts:

Leia também: / Read More:

A diferença que 18 anos fazem
SABOR BRASILIS is coming... in duotone
Sábado toco na Discotexxx do @Astronete!
Abri pra Elke Maravilha, mais uma etapa da vida vencida

Comments are closed.


RECOMENDADOS: